Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aquela Runner Obcecada

Aquela Runner Obcecada

Já voltei aos treinos? Vamos falar de canelites

Buuuua Tardxiiii 

-Não liguem que vou de férias e estou em colapso nervoso 

Hoje venho falar da minha última lesão. 

Canelites.

Como o próprio nome indica, e termina em "ite" (pressupõe inflamação). Canelite é o nome que se dá quando existe uma inflamação no osso da canela, da tíbia, ou dos músculos ou os tendões inseridos nesse osso. É frequente aparecer em pessoas que praticam desportos de impacto como a corrida, futebol, ciclismo etc.

A sensação que se tem quando se tem uma canelite é : ardor durante a prática do exercício, sensação de aperto, desconforto e a sensação que vos estão a espetar repetidamente com facas nas pernas. Pelo menos esta foi a sensação que tive e nem os anti-inflamatórios resolviam. 

Como algumas pessoas já notaram, já corri quatro vezes (em 3 semanas) , corridas essas que tenho intercalado com treinos metabólicos. Foram 4 corridas, sendo sem objectivos , somente para avaliar, até porque vou fazer uma semana mesmo off de correr por isso , so far, so good...

E eu estou em óptima forma graças a deus, e só quero chegar à nova época com pés assentes na terra e fazer o que me mandam, porque .... Estas corridas que fiz é melhor nem comentar  Mas pronto nem sinal das malditas ites , períostes 

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé, telefone, selfie e interiores

 

Agora perguntam vocês... 

O que fiz para tratar?

Absolutamente nada, ou melhor, parei de correr mal se tornou insuportável ao ponto de eu acabar a sessão de treino e não conseguir andar como uma pessoa normal , nem sequer se assemelhava ao andar de um pinguim acabado de ser atropelado, por isso... Sim estava mesmo mal. 

Efectivamente, a paragem deu-se a 14 de Julho, onde apenas fiz cerca de 1:30 de caminhada (ligeira), porque mesmo a caminhar sentia dores. Mesmo parada sentia dores. Nessa primeira semana fiz algumas vezes gelo, mas ao contrário do gelo convencional, por recomendação do meu namorado (aliás o pobre é que me aturou no dia das dores fulminantes), ele sugeriu  pôr duas pedrinhas de gelo dentro de um pano/lenço, e esfregar nas pernas, nas zonas afectadas até o gelo desaparecer por completo, escusado será dizer que ele é que fez isso a primeira vez (sou mesmo mimada ). Fiz isso 4 vezes, 2 a 3 x por dia consoante a minha necessidade, e fiz sessões de natação em regime livre - isto porque "je moi eu "não tem uma técnica incrível de nadar (pareço um verdadeiro pato a chapinhar na água), a resistência está lá toda, mas a técnica ... Deus me livre, porém, a natação, ajudou bastante na recuperação, porque fiz sempre com a água numa temperatura a tender ao frio, o que aliviou a tensão/pressão sentida nas pernas.

Por isso ok. Parei e não parei. Parar a 100 % não consigo, mas ao invés de abusar, procurei não me execeder e fazer sempre uma hora a uma hora e meia de natação, até porque a natação tem benefícios como manter a caixa/pulmões bem aprumados,  não tem impacto nenhum e consegue-se treinar todo o corpo. No entanto, há pessoas que não podem fazer natação.

Já na segunda semana, comecei a intercalar natação com treinos funcionais mal comecei a ver as dores a erradicar. Para quem me conhece melhor, sabe que estou a ser acompanhada na Metaclinic, e recentemente tive a primeira consulta com o Sérgio, que após a minha avaliação, recomendou/quase ordenou que eu fizesse reforço muscular (ai adoro) só que não. 

Decidi então pedir aconselhamento a uma amiga (também ela faz atletismo) dos exercícios que poderia fazer e fiz uma sequência - nada muito difícil, até porque eu voltar ao ginásio, só se me pagarem para lá andar. 

Ora eu fiz uma sequência de alguns exercícios que incluiram :

-agachamentos com salto;

-lunges;

-flexões;

-pranchas, abdominais isométricos;

-saltos à corda;

-tríceps no banco;

(...) entre outros básicos, e todos sem peso.

Só comecei a fazê-lo depois de sentir que já não doía nada. Ok?? E nessa segunda semana só fiz esse treino, um dia não fiz nada, os restantes nadei.

Depois decidi começar a fazer treinos mais metabólicos (comecei a fazer insanaty - com a duração máxima de 30 minutos e uma caminhada em que no caminho faço escadas para ganhar força e amplitude nos joelhos - e isto porque eu noto que a correr não levanto muito os joelhos, vou de arrasto, e subir escadas obriga-me a subir mais o joelho).

Em suma...

As canelites para tratar é uma coisa que só se resolve com descanso - não há fórmula ou comprimido milagroso... Consegui correr estes dias com um à vontade que já não sentia há imenso tempo, mas porque efectivamente parei. No meu caso, bastaram duas semanas para elas desaparecerem, no entanto tenho que salientar e reforçar que eu sempre tive e irei continuar a ter canelites. Geralmente é por volta do Verão que elas aparecem, e porquê?

Está mais calor, o sangue (no meu caso por ter anemia, que by the way está controlada) não circula tão bem. Ao treinar no Verão o corpo aquece bastante o que dificulta mais a circulação, tanto que eu optava por treinar ao fresco (de manhã cedo ou ao final do dia);

Em segundo, é quando o corpo já levou porrada o ano todo... E o meu corpito, coitado levou imensa porrada - como referi num post anterior, eu quando voltei da lesão foi pôr km e km a ver se dava a volta a Portugal. Só faltou ir às ilhas a nado...  Não tive um mês em que não chegasse aos 400 km, e o mais intenso chegou quase aos 600...

Não me lembro um ano em que não tivesse este problema... Por isso, eventualmente vou continuar a ter, mas certamente com cuidados mais redrobrados. 

Depois as canelites são assim um bicho feio que pode ser causado não pelo excesso de carga:

-passada  excessivamente pronada;

-calçado desadequado;

-pisos irregulares/ou correr sempre em alcatrão;

-falta de alongamentos;

-muita carga de treino não progressiva(aumento da prática desportiva sem dar tempo aos músculos para uma adaptação...);

-síndrome compartimental crónico ;

 

Por isso pronto...

 

Não sou fisioterapeuta, nem médica, mas é o 3 º ano em que tenho este "problema" . 

A primeira vez ainda tinha material orto na coluna (placas e estavam partidas) o que piorava a minha forma de correr;

O ano passado , demasiadas competições, ausência de descanso, excesso de carga e o diagnóstico na altura de síndrome compartimental da fáscia;

Este ano... Vir de uma lesão de 3 meses e treinar à maluca e anemia ...

 

 

Portanto, se sofres de canelite, PÁRA.

 

Sou a primeira a admitir que enquanto der para correr eu corro, mesmo lesionada, desta vez fui cautelosa porque senti os sintomas que senti quando fiz a fratura de stress no perónio. 

Enquanto é uma mera inflamação não há grandes riscos, o pior é quando insistimos em inflamar mais, ao sobrecarregar tanto o músculo , que este vai inflamar até sobrecarregar os ossinhos...

 

O meu conselho é que mesmo que seja canelite, ou não, uma dor que não é somente muscular, devem logo procurar opinião de um fisioterapeuta (de desporto e não convencional) - entendedores entenderão e parar de imediato.

 

 

E posto isto :)

 

 

Hoje é o meu último dia de trabalho , next stop Romeeeee

 

Mas amanhã ainda devo fazer uma corrridinha :p 

 

Beijinhos e bons treinos/férias malta gira

 

 

E deixem nos comentários (se quiserem)

Qual é que foi a vossa pior lesão?

O que fizeram para tratar?

E se já tiveram canelites .

 

 

*****

 

Miriam Martins

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D