Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Aquela Runner Obcecada

Aquela Runner Obcecada

A minha primeira meia maratona

Todas as pessoas que experimentam correr, e começam a ver resultados têm ambições.

Eu por acaso sou um caso anómalo, porque as primeiras vezes que comecei a correr fazia sempre distâncias longas. Numa semana fazia 90 km, aproximadamente fazia 18 km dia sim, dia não. As outras vezes ia ao ginásio para descarga de consciência, visto que pagava para lá andar e tinha direito a fazer 30 por um linha.

 

A primeira vez que fiz 21 km foi quando tive uma zanga com o meu namorado. Eu já andava mortinha para fazer 21 km. Estava com uma ânsia de ver os meus limites serem ultrapassados. E sim, os meus primeiros 21 km foram feitos para apagar a mágoa de eu e o meu namorado estarmos chateados. Lembro-me que sai de casa a uma hora meia tardia, passei Vagos, depois passei a ponte de Ílhavo, depois continuei caminho fora já a anoitecer. Comecei na Lomba e acabei em Calvão. Foram os meus primeiros 21 km. Sentia-me renovada apesar de o meu coração estar partido, mas sentia-me melhor do que estava. O tempo que fiz? Um horror. Quase duas horas, mas eu na altura não pensava em tempos e sim distâncias.

 

A meia maratona surgiu por acaso no ano passado por incentivo de um outro amigo meu. E eu : "Porque não, eu quero fazer uma e quero. Siga." Já tinha participado em várias provas naquele ano, porque não a meia. E assim ficou agendado, uma semana antes de ir de férias para os Açores.

 

Confesso que não me preocupei em estudar formas de tirar o máximo rendimento na meia maratona. Eu só pensei em ir e que iria fazer como sempre faço. Mas foi um erro. Além de ter participado lesionada, não tive a preparação adequada. A minha preparação foi do género duas semanas a correr longas distâncias. 17 km, 18 e fiz 20 km. Andei com dores horríveis na planta do pé. Sabia bem que alguma coisa estava errada mas okay. Eu queria ir e fui. E até que não me sai mal.

 

#O Dia D ....

 

A minha estreia iria ser em Ovar, no dia 18 de Outubro. Nesse dia  o meu pequeno almoço foi batata doce com manteiga de amendoim, ovos mexidos e ricotta com quilos de canela e chá verde. Nem sabia bem o que comer vejam lá... xD . Na noite anterior devia ter feito uma refeição rica em hidratos e acho que comi tipo torradas com hambúrguer e salada. 

bla.jpg

 "O pequeno almoço e o outfit"

Acordei às 6:00 da manhã. Estava tão ansiosa que nem dormi em condições. Ia de boleia com o Edivaldo que também ia participar. Nesse dia o tempo estava uma bela "merda" chovia e fazia vento e eu só pensava no que me ia meter. Eu  gosto de chuva, gosto, mas as minhas costas não. E a planta do meu pé ainda gritava. Então que fiz eu. Dopei-me com dois voltarens rapid e senti-me outra. 

 

Quando lá chegamos, já faltava muito pouco tempo para a prova começar. Eu fui levantar a minha dorsal, nervosa da possibilidade de não ter feito a inscrição bem... Bem mas lá estava a minha T-Shirt e ceninhas. 

 

Encontrei-me novamente com o Eddy e fomos aquecer. O tempo já tinha acalmado, a chuva deu tréguas e começamos a aquecer. Coisa que odeio fazer. E ainda não gosto...Acho que é por isso que detesto o 1º KM.

Durante o aquecimento o Eddy sentiu-se mal e decidiu não participar, confesso que fiquei furiosa, porque eu ia sozinha... Sentia-me mesmo mal... Mas pronto lá fui para a linha de partida como um cão abandonado à sua sorte.

 

Não sentia dores, só voltas no estômago. Credo. Nesse dia devo ter ido à casa de banho 30 vezes. Porra. Nervosismo tem destas coisas.

 

Ao pé de mim estavam as atletas XPTO, magrinhas e atléticas com umas cuecas de corrida e eu estava ali com uma modesta mala da nike, com um telemóvel para cronometrar o pace e uns fones gigantes para não me sentir abandonada xD. 

 

partida.jpg

 "Apenas 2 minutos para a partida e eu a tirar fotos com o coração na boca "

 

mu.jpg

 

 

Quando soou a partida, ai mãe salve-se quem puder. Demorei um minuto a sair do meio da multidão. Parecíamos cães esfomeados em busca de um osso. Talvez sim, até porque havia prémios monetários. Mas eu só queria fazer um bom tempo e estrear-me. Cometi um erro de grande percurso. Comecei muito rápido a correr a uma média de 4'05 por km. O eddy disse para não começar muito rápido, para gerir o esforço, e eu quê? Quero é andar para a frente e rápido de preferência. Aos 10 km já tinha feito 42 minutos. Mas já ia com a língua de fora. Ainda faltavam 11 km. 10 km parecem pouco, mas feitos a uma velocidade superior à do treino, das-te por feliz se acabares a respirar. Eu ia literalmente sem fôlego e a quebrar. Foi um erro mas aprendi com ele. Eu levava música, e os fones e maldito dia que os levei porque me pareciam uma grande rocha na cabeça. Nem me lembro de ouvir música. Só sentia as dores na planta do pé e as costas a dar sinais... Pois os Voltaren já não estavam a fazer efeito. Mas fui, comecei a quebrar mas fui com garra, dentes e muita baba. Ao km 13 eu comecei a ganhar energia e comecei novamente a acelerar o passo, a uma média de 4'20. Lembro-me que passou um outro atleta por mim a dizer que eu estava a dar-lhe bem e que era incrível a forma como corria. xD mas eu pareço uma pateta a correr às vezes. Mas ok ele achou-me o máximo só porque ia no meio dos homens todos.

 

Ao km 15 comecei a falhar e o pior aconteceu, além de começar a chover, comecei a falhar e fiz um pace de 5'20. Um minuto mais lenta. Tinha de continuar a lutar. Mas estava difícil, visto que ainda faltavam 6 km...

 

pelo.jpg

 

O apoio das pessoas é fundamental acreditem. Para mim se não fosse a gente nas ruas eu nem faria a meia com força e vigor. Limitava-me a terminar aquilo e pronto. Mas para mim era importante mostrar que nem só os homens brilham nas provas. Eu lembro-me de na prova da Bosh, uma senhora dizer "Mais uma mulher! Força miúda .Mostra o que as mulheres valem!" Sim isto é importante, porque nem sempre as mulheres puderam correr, só por isso, é um privilégio ser mulher, e correr, porque muitas lutaram para o conseguir!

 

Houve uma altura, que foi a passar a praia que comecei a escorregar.Já tinha as sapatilhas encharcadas. 

 

O km 18 foi para mim o mais psicológico. Eu já tinha feito 18 km inúmeras vezes. Se fosse agora parava ali. Mas não, continuei porque faltavam mais 4 km. Eu ia acabar. Não ia acabar no tempo que queria porque já não mantinha um ritmo certo, mas ia acabar. Dei por  mim a desesperar na volta em que passavam os atletas federados do outro lado. Na sua velocidade de 3' ao km e eu nos meus modestos 4 e qualquer coisa , a fugir às vezes para os 5'. Eles já iam tanto à frente e eu a sentir-me mal por não estar uns metros à frente. Sim, eu sou dura comigo mesma. Olhava para as pessoas da caminhada e só pensava em ir para li um poucinho descansar as pernas, mas não a minha luta estava ali.

 

 

Mas ... Após os 18 km comecei a dar-lhe forte novamente. Queria acabar rápido (pois ainda tinha de ir trabalhar xD)

 

E cheguei finalmente aos 21 km. Que sensação. É um misto de emoções. Fiz a meia numa 1:38 min. Mais 4 minutos do que queria. Mas ia lesionada e com dores tremendas que pioraram com a chuva. Afinal as mudanças de tempo afectam mesmo o corpo.

 

A experiência de fazer 21 km sem parar é uma luta constante com a cabeça. Sabes que és capaz, mas o corpo quer falhar. Sabes que tens um objectivo que vai além de apenas terminar. Para mim tratou-se de ficar realizada, tratou-se de uma luta desde o momento em que acordei, pois sabia que ia ser difícil. Sabia-o. Estava lesionada e não quis dar trégua, mas por fim terminei. 

 

Recebi um pão de ló de OVAR, que peço desculpa mais foi para o lixo xD. no me gusta. Um prato, e muitos chocolates e maças, e coisinhas boas de se comer.

 

Senti imensa adrenalina, imensa vontade de subir num pódio, o meu pódio, pois sei que naquele momento superei as minhas expectativas. Naquele dia eu fui uma meia maratonista e mal posso esperar pela próxima.

 

 

As consequências pós meias, é falta de apetite  e diarreia e muita sede. Fui trabalhar nesse dia e sentia-me a morrer por todo o lado xD. No dia seguinte ainda queria ir correr feita tóto, mas o namorado não deixou e ainda bem, porque acho que ia andar de andarilho. Só tive dores dois dias depois. Andei com o estômago feito num 8, mas valeu a pena. Valeu muito a pena, porque eu sei que sou capaz de mais. Um dia farei a maratona e sim, eu ainda vou fazer a meia maratona em 1'30.É uma promessa! 

mimiiii9.jpg

 

 

tempo.jpg

 

 

 Não consigo colocar aqui o certificado, mas o tempo oficial foram 1:38, 03 

 

Fiquei em 28 º lugar do meu escalão e 750 º na geral entre 1875 atletas. 

 

 

E vocês, acham impossíveis as vossas metas? Não são. Tudo é possível apesar das nossas fraquezas, basta lutar e acreditarem em vocês.Ninguém pode mudar por vocês. Cada qual traça o seu caminho, opta por lutar e as coisas acontecem, opta por não fazer nada, e nada acontecerá. Superem-se. As pessoas têm capacidades de superação que nem elas mesmas conhecem.

 

 

Bom fim de semana ^^

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D