Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aquela Runner Obcecada

Aquela Runner Obcecada

Falsos Moralismos

Bom dia 

 

Hoje o post é sobre opiniões.

Estamos num país democrático, logo toda a gente é livre de ter uma opinião sobre um assunto, assim como determinada pessoa é livre de "consumir" o conteúdo que pretende.

Porque digo isto?

Por um comentário um tanto infeliz aqui no blogue, de que estou sempre com a mesma conversa e que ninguém quer saber, quando a última publicação que fiz foi sobre a questão das lesões e como às vezes devemos tê-las para tomar consciência das coisas.

Se esse comentário me afectou? Um pouco, mas não ao ponto de passar uma noite sem dormir por ele. Porque a vida ensinou-me que não devemos levar a peito o que as pessoas pensam de nós. Essa pessoa (que não se identificou tal é a cobardia), que coloque as mãos na consciência e pense...

o-3.png

 

Conheces-me assim tão bem que devas formular que eu venho com falsos moralismos? Conheces-me assim tão bem para conhecer o meu background todo para trás para falar? O direito à opinião, acaba quando não conheces de todo a pessoa que estás a julgar. Nunca ouviram dizer : "Não julgues o livro pela capa?"  

Eu posso ser repetitiva quando digo " É desta vez que vou melhorar."  E tu que leste a minha última publicação és livre de não ler as minhas publicações, se ninguém quer saber, porquê dar-te ao trabalho de tentar atingir-me com um comentário tão negativo? Em que te acrescenta a nível pessoal?

Posto isto , e porque de certo me compremeti a mudar, e bem sabido é, que o meu problema (sendo de foro psicológico) , de facto fiz mudanças.

1º Tive uma consulta psiquiátrica que pese embore não tenha corrido da melhor forma, seja porque tive de rebuscar o meu passado e aperceber-me que ao longo destes anos fui pressionada a ser perfeita e porque tive que me desenrascar sozinha, pelo facto de a relação com o meu pai no passado não ter sido a melhor, pelo facto de a minha mãe não ter conseguido lidar muito bem com o meu problema, e digo isto, e sublinho tenho imenso orgulho nos meus pais e não mudava nada. Nada. Muita coisa mudou desde então, mas esse facto ajudou-me a ser a pessoa que sou hoje. Lido com os problemas à minha maneira e tenho sobrevivido assim e não é isso que me faz melhor ou pior que alguém...

Em suma , nessa consulta que tive, apenas aprendi que durante anos fui uma pessoa pressionada a ser boa em tudo, a ter boas notas, a ser boa trabalhadora, a desenrascar-me sozinha... Cresci assim com todos os obstáculos e a cair muitas vezes e levantar-me outras tantas, porque a vida é assim. Não me queixo. Simplesmente reflito.

Pressão da sociedade acho que é algo que vai ficar enraizada... Acho que o comum mortal, na sua maioria nasceu para criticar o outro só para seu bel prazer. 

Já me disseram que eu sou uma idiota, que tenho a vida perfeita, que não tenho razões para me queixar, mas como seres humanos nunca estamos satisfeitos. Podemos ter muito dinheiro, o melhor emprego do mundo, a melhor família e amigos, um corpo bonito, que vai sempre haver ali um "e se" ... 

Não é queixinhas ou lamentos...É a forma como me sinto. Ninguém deve apontar o dedo a alguém e dizer-lhe que é egoísta porque sim. Eu se não estou bem é porque alguma coisa é.

Portanto, falsos moralismos temos todos. Sou a primeira a admitir que também critico colegas meus, que correm e cometem erros crassos e sou a primeira a admitir que eu os faço repetidamente, mas procuro aceitar as críticas e seguir conselhos.

A consulta na psicóloga ajudou-me só a perceber o rumo que devia tomar... Quem eu sou, o que quero. E decidi que deveria procurar além da ajuda psicológica, procurar ajuda a nível nutricional, uma vez que eu neste momento voltei a ganhar fobia de comer. Isso é crime? Ter uma recaída? Devo ser criticada porque infelizmente não consegui lidar estes últimos tempos com uma coisa tão banal que é  alimentação?

Depois da lesão que tive ganhei fobias, normal. Mas também tenho consciência delas.

Então decidi marcar a primeira consulta de nutrição, orientada para o meu objectivo (que é o meu). Se prefiro ser magra, é uma opção minha e com a qual me sinto bem. Se quero além disso ter uma boa performance a nível desportivo? Sem sombra de dúvida, daí eu ter decidido abrir os cordões à bolsa e investir num bom profissional.

Aliás, se estamos mal em dada altura da vida, devemos ser nós, ao invés de terceiros ter iniciativa para dar o primeiro passo para mudar.

Portanto, falsos moralismos está o mundo cheio deles e cada qual lida como quer.

 

Posto isto, fico-me por aqui hoje. Não tenho escrevido tanto estes últimos tempos, porque tempo é algo que não me assiste.

 

E que a pessoa que escreveu o comentário "Ninguém quer saber..." . Eu também não estou preocupada em saber quem és e nem quero perceber o objectivo do comentário, tens bom remédio, deixar de ler. 

 

Escrevo porque gosto, por mim e se alguém se identificar boa, porque a vida é mais que sermos cruéis uns para os outros.

 

 

Até ao próximo post 

 

*****

5 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D