Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aquela Runner Obcecada

Aquela Runner Obcecada

Maratona da Europa

Boa Tarde,

 

Hoje venho falar da minha experiência sobre a Maratona da Europa, a qual se realizou no pretérito dia 28 de Abril na cidade de Aveiro, que modéstia à parte, foi a cidade onde nasci e a qual eu estimo bastante.

A imagem pode conter: 7 pessoas, pessoas a sorrir, pessoas em pé e ar livre

Já tinha estado em Aveiro na semana anterior, para participar nos 10 mil de pista, por isso, ir novamente a Aveiro para participar tornou-se equacionalmente impossível (porque uma pessoa não nada em dinheiro).

No entanto, em conversas paralelas com o Frederico Lázaro (aquele meu sócio da corrente/chicote) , o mesmo disse que ia a Aveiro e que eventualmente iria fazer o percurso dos 21 km . Ora, após a corrida da Liberdade na quinta feira, comecei a equacionar com quem iria fazer o meu treino longo de domingo, e dei por mim a constatar que estavam todos a participar de alguma prova nesse dia, ou a trabalhar.

 

Sinceramente, não me apetecia correr sozinha naquele domingo, talvez pela razão de eu estar ansiosa com o facto de amigos meus irem fazer a maratona pela primeira vez, e porque também tinha os meus conterrâneos de Aveiro (os quartas) , o Vitinho, o senhor Arménio, o Eddy e tantos outros a participar da prova.

Na sexta feira de manhã coloquei a hipótese de ir a Aveiro ajudar o Pedro na primeira metade do percurso, e falei com o Fred de ele ajudar na segunda. Plano exelente para ambos. Para mim, para o Fred e para o Pedro. Só faltava a boleia, o que consegui com a ajuda da Catarina Coito (que infelizmente já não pôde estar presente), tendo me colado ao Miguel dos Iron Brothers que iria no sábado. Até aqui tudo alinhavado. No sábado foi fazer o passeio matinal (14 km a esticar as patas) e partir em direcção a Aveiro. Foi tudo a correr, que nem almocei .Tudo sem um planeamento específico, assim como só avisei a minha mãe no dia que iria a casa, tentei arranjar um dorsal para a prova dos 21km durante a viagem ... Adiante...

Passemos à parte propriamente dita, mais relevante, ou estou aqui a narrar toda a logística.

O dia da Maratona, ou ... "THE BIG DAY"

Não dormi muito, passei a noite toda a ver Gossip Girl, tal é o vício e acordei às 6:30 da manhã. Pedi um dos carros ao meu pai, peguei numa maça e numa bolacha, dois cafés, quitada da T-shirt dos 10 kapas e bora lá rumo à Veneza Portugueza.

Primeiro problema mal cheguei :

- Tive de deixar o carro longe da partida ... E eu ok, é quase um km até lá. Já faço um aquecimento e depois é só encontrar o Pedro e a Paula por causa do dorsal. O problema é que não sabia quem era a Paula e pronto... Já estavam reúnidas várias pessoas junto da partida, perto da hora chave, quando decidi ir sem dorsal. Ainda tive que pedir ao outro Pedro que me guardasse a chave do carro, porque super inteligente que sou, fiz a mala à pressa no sábado e não trouxe uns calções com bolsos.

Por questões éticas não usufrui de abastecimentos durante a prova (antes que me critiquem por ir sem um dorsal) nem no final , nem no início. 

Entrei no bloco de partida B à socapa, e mais uma vez, assumo inteiramente a responsabilidade de agir de forma incorrecta, fui no sentido único de ajudar um amigo, beneficiando de companhia de várias pessoas para treinar.

E...

Soa o tiro de partida!!!

Sem grandes atrasos, sem grandes confusões (apesar de um pacer ter caído no início), partimos a caminhar e lá arrancamos em direcção ao objectivo... 

Começar e acabar ali (bem essa não era bem a minha meta) , não está ainda nos meus planos de atleta amadora fazer uma maratona, quanto mais sem preparação específica.

E lá fomos, eu o Pedro e muitos mais. 

A imagem pode conter: 9 pessoas, incluindo Miriam Martins, Pedro Amaro e Nikki Johnstone, pessoas a sorrir, pessoas em pé e ar livre

Estava um dia propício à prática desportiva, pouco ou quase nenhum vento, uma manhã meia húmida e algo abafada e a animação era uma constante (pelos menos os primeiros km).

 

E fomos.

O objectivo seria :

5km a 4'20

os restantes entre 4'10 a 4'15 

Eu ia acompanhar o Pedro por 21 km. 

Mas quis o nosso amigo entusiasmar-se e fugir-me de início, mas estás perdoado : D portanto os primeiros parciais fugiram do objectivo e vou deixar aqui os parciais.

Screenshot_20190430-171218_Connect (1).jpg

Screenshot_20190430-171225_Connect.jpg

E postos os parciais, vê-se que eu fugi ao que tinha estipulado (21 km)...

E não consegui, não sei se foi pela adrenalina, se foi por estar a correr em casa, por estar a sentir-me solta... Não deu para parar. Sentia-me bem e o Pedro estava a ir bem. Obviamente comecei a pensar que fazer muitos mais km do que estes que eu fiz já era um atentado aos objectivos que me compremeti a fazer, por isso mal tive a oportunidade, quando surgiu um grupo pequenino que rondava o ritmo alvejado pelo Pedro, com muita pena minha "abandonei-o" ali aos 27 km com a sensação que podia ir até ao fim, mas consciente que não podia fazê-lo. Afinal esta luta era dele e ele ia conquistá-la. E disso não tenho dúvidas e não me enganei.

A imagem pode conter: 2 pessoas, céu, campo de basquetebol e ar livre

Por isso ok foi um treino mega longo (que depois eu tive que voltar para trás e aí fui a pé) mas decidi ao longo da prova e porque senti que faltou o apoio, os gritos, o público, dei por mim a BERRAR : "Força!" "Não desistam." "Vocês são grandes" e o berro mais dado foi o "Bora láaaaaa até ao fim ". Gritei aos Vicentes, aos meus conterrâneos, gritei e bati tantas palmas quando podia. 

Depois veio um senhor guarda ter comigo (ups) a perguntar-me se estava bem, porque tinha desistido se eu estava tão bem, que já tinha informado que eu era a primeira mulher ....

E eu ... Ups. Recebi palmas e palmas por "ser a primeira" na maratona, mas acreditem que não sendo merecidas essas palmas para mim, foram um boost de energia para os que iam ao meu lado. 

A maratona é a prova de estrada, em que a energia dos atletas é mais movida pelo apoio e força dos que os veêm ali a percorrer uma larga distância, do que mais pelos géis energéticos. Acreditem. Nunca fiz nenhuma, mas aquele grito de "Tu és capaz! Força!" é o suficiente para levantar alguém que já vá de rastos. E por isso lá fui eu, ao longo do resto do percurso, gritar feita galinha histérica pelas pessoas que via pelo caminho.

Quero deixar a ressalva de que encontrei um quarta no km 38 e fui com ele a pé ...Tinha o pé a sangrar, contava-me ele que tinhasido operado algumas vezes... Tinha a mão inchada também de uma intervenção e fomos falando... Da superação, da razão que não nos deixa parar. Tinhamos algo em comum, o facto de não nos deixarmos vencer por operações do demónio. E mais, não desistiu. Tinha a filha na meta a aguardar a sua chegada.

Acreditem que nada, nem ninguém nos pode impedir de fazer ou realizar um sonho...

A prova disso...

Os iron brothers. Consegui chegar a tempo de os apanhar no último km, no último fôlego, saí do nada e  fui atrás deles e mais uns quantos se juntaram. Bem visível o sofrimento do Miguel, já estava um calor do caraças (Eraquase uma da tarde quando cheguei) ... O calor sentia-se (aliás eu já estava com um belo bronze) ... 

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas a sorrir, criança e ar livre

Aquela chegada, aquela luta final do Miguel e do Pedro até à meta, foi lindo de se ver. Uma verdadeira luta. Via-se na cara do Miguel o sofrimento, mas sentia-se a alegria de estar a conquistar a primeira maratona com o irmão Pedro. Opa... Juro, só visto de perto. Foi lindo e emocionante. A visão deles a chegarem à meta após vários percalços foi só única. 

Podem segui-los aqui:https://www.facebook.com/IRONBROTHERSTRI/

A imagem pode conter: 5 pessoas, bicicleta e ar livre

 

Nunca fiz uma maratona é verdade, mas vivi de perto, o que é fazer uma, e claro ficou aquele sabor amargo " e se eu tivesse feito 42 km?" mas isso para já seria o coração a falar... A minha paixão pela corrida...

 

E após isto tudo (breve resumo sendo certo ) onde estava o Pedro??

Será que tinha conseguido?

 

Eis que encontro o senhor Arménio e o Vitor, também eles tinham terminado e dei-lhes um forte abraço ! Que orgulho. Especialmente no senhor Arménio, 65 anos, a sua primeira maratona. Idade não é desculpa. E o Vitinho? Lesões? Um trabalho, uma família para cuidar, e lá estava ele de peito orgulhoso com a sua medalha... Ele e mais quantos foram buscar a almejada medalha, tantos quantos, não sendo profissionais, são meros corredores de fim de semana que o fazem porque gostam. Nem tudo são recordes, prémios ou troféus...

58384682_2430140857018941_2141364414819860480_n (1

 

Quão grandioso é o troféu de se ter superado um ser humano?

 

Após abraços e cumprimentar alguns colegas (o João também ele da escola de Coimbra) 

Tinha que falar nele... Tinha falado com ele há uns dias, ia fazer a segunda maratona dele após 3 semanas (tinha feito já um tempo canhão em Roterdão) e ali estava ele fresco que nem uma alface, pronto a subir no pódio no seu escalão com mais um tempo canhão...

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas a sorrir, pessoas em pé e ar livre

E depois eis que finalmente vejo um carrasco (O meu Fred!!! Desculpa Paula ahahah, ele é o meu carrasco no bom sentido, muito me dá na cabeça e tem se revelado um ser humano incrível) Dei-lhe um abraço tal felicidade de o er (afinal já estava farta de caminhar desde  a Praia da Barra e farta de berrar, parecia uma claque singular, mas desafinada e desidratada ( não roubei água a ninguém) . E pergunto pelos Pedros...

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas a sorrir, pessoas em pé, céu e ar livre

O Amaro...

Opa acabou , acabou, meio mal mas acabou, houve um momento em que quebrou muito mas algo lhe deu e parece que ressuscitou...

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas a sorrir, pessoas em pé

Pois é ...

 

O Pedro tinha feito a primeira maratona em 3 horas e 02 minutos!!!

Quão orgulhosa. Volvidos uns anos atrás comentava com ele :

"Opa este mês tenho 350 km " e ele "Opa ... eu este mês tenho 70 km..." 

Para no ano a seguir se meter nesta aventura e treinar afincadamente. 

Acordar cedo...

Fazer longos ao domingo...

Suportar as sovas do João ...

Se não é amor é doidice .

 

Falo por mim, falo por eles, falo pelo Pedro, falo pela força do Homem...

Não existem limites. 

E o Fábio Lima, veio a Aveiro comer sushi, ovos moles e pôr mais uma maratona nas pernas... É só a 10 maratona minha gente .

A Inês, no sábado conheci-a e estava tão nervosa, como contente e arrasou por completo os 42 km, e ainda se fartou de se rir para as câmaras a atrevida :D

A imagem pode conter: 8 pessoas, incluindo Inês Reis, pessoas a sorrir, pessoas em pé e ar livre

Podem seguir aqui :

https://www.facebook.com/Umrunnerafazerdeconta/

E em suma ...

A Maratona da Europa foi uma surpresa muito boa. Céptica sim , foi uma prova realizada em cima do joelho, mas vindo da GlobalSport ... Só podia sair coisa boa. Existem sempre erros, claro.

Explicar às pessoas ( pronto) aquelas pessoas que não vivem a corrida, mas a veêm como um impedimento de fazer o seu quotidiano normal .

Verifiquei que as pessoas não sabiam bem por onde haviam de se desviar, houve algumas pessoas que reparei chateadas...

Abastecimentos, nada a apontar (atenção não os fiz) , sempre com água em todo o lado, e quando retornei a pé, ainda havia bastante água, bebidas isotónicas, fruta ... E muitos voluntários

A tshirt ( Não tive nenhuma não é ) Abdiquei do dorsal, mas são LINDAS...

A medalha só a vi de rompante, linda !! 

Falhas...

Apesar de ter achado o percurso muito fácil, não sendo eu de Aveiro e conhecer bem a cidade, achei acessível e acho que a "venda " de percurso plano foi conseguida, apesar de muitos dizerem que não. São ligeiras subidas, na maior parte do percurso é tudo plano... Mas em termos de percurso, sinceramente, a passagem na auto-estrada é só deprimente (Não se vê viva alma, nem um grupinho de animação ... Se vão pôr uma passagem longa ao longo da A25, por favor metam lá grupos a animar... Ou então para a próxima um percurso alternativo ... Aveiro não é assim tão pequeno.

Os pontos de partida (eu consegui entrar, por isso foram mal controlados)

Controlo durante a prova algo fraco (pareceu-me ver pessoas a cortar caminho mas posso estar equivocada, mas batotas existem sempre certo?

 

Mais que isto não posso acrescentar, porque só fiz 27 km ... 

Não estava inscrita mas fiquei surpreendida pela positiva.

E em modo de conclusão (isto porque tenho séries daqui a nada ) o que dizer...

Orgulho é a palavra que define o que vi no Domingo ao ver os meus amigos a chegar ao objectivo (sendo próximo ou não)...

 

Todos terminaram...

Todos sofreram...

Todos viveram, sentiram cada km como se fosse a prova toda... Foram meses de preparação e sacríficio para muitos, muitos com ambições elevadas e que após se desiludiram por não corresponder ao suposto...

A esses eu digo, não é, nem nunca será uma prova, uma acção que define o valor de uma pessoa nem nunca deverá dar azo a desilusão mas sim a procurar ser melhor do que eram ontem, pegar no erro e levá-lo como aprendizagem, tirar partido dele e fazer dele uma glória. Somos humanos, não somos máquinas, mas o ser humano é capaz de muito e eu vi muitos a superarem-se...

 

E posto isto...

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas em pé, céu e ar livre

A todos os maratonistas e os que estiveram presentes, bora lá treinar e serem felizes que a vida passa a correr ...

 

A imagem pode conter: 2 pessoas, ar livre

XXXXX 

 

 

 

 

 

9 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D