Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Aquela Runner Obcecada

Aquela Runner Obcecada

Reflexões Pós Provas Para mim e para todos

Desaparecida, mas preocupada em publicar, mas o tempo tem sido escasso.

 

Mas hoje venho falar de questões relacionadas com o sentimento de atletas quando terminam a prova. Hoje falo no geral, porque vejo as pessoas ficarem frustradas por não atingirem os objectivos naquele dia. Há pessoas que chegam ao dia, e infelizmente acabam por ter de desistir, mas trocando isto por miúdos...

 

Já mencionei várias vezes que quero baixar a marca nos 10 mil metros e que quero fazer a meia maratona numa hora e meia, uma coisa valida a outra, pois tenho de correr relativamente mais rápido. E isso vem com treino. Mas uma ressalva. Se eu não cumprir o objectivo não posso ser dura comigo própria e uma coisa que eu aprendi nas provas é que devemos provar a nós próprios que somos bons, independente do resultado. Este domingo vi muita gente a ficar frustrada nas meias e nas provas de 10.000. Minha gente, não sofram. O não concretizar de objectivos faz-nos sentir que não somos capazes de alcançar o tal feito.Não façam isso. Eu já passei por isso, em provas e mesmo treinos. Quando ia treinar nem que fossem 18 km e se durante 3 ou 2 km já fizesse médias de 5'min/km para mim já estava a sofrer a dar por mim a pensar que não prestava para aquilo, que não tinha talento, não era nada. Era só mais uma a dar a sua graça de atleta. No entanto, isso não era o meu melhor... Era eu a ser dura comigo própria e a não respeitar o meu corpo. Lembro-me que nesse dia fiz 18 km e sofri tanto. Eram dores intermináveis que começaram logo ao 3ºkm, isto porque eu não soube ouvir os sinais do meu corpo. No entanto continuei, a sentir-me pior, a esforçar-me imenso para ficar abaixo dos 5 min por km...Mas o que quero eu dizer com esta lenga lenga é...

O facto de não atingirmos um determinado objectivo, não significa que não somos bons, não significa que não houve treino, não significa que estagnámos... Às vezes estamos apenas exaustos, porque não se esqueçam de que os grandes atletas fazem a vida deles com atletismo e a maioria das pessoas trabalha, tem uma família e mim e uma tarefas, e ainda tem coragem de treinar...

run.jpg

 

Por isso... 

 

Não sejam duros com vocês. Desfrutem do prazer de correr e da alegria de poder fazê-lo. Pensem na vossa primeira corrida e  em que estaca estavam. Vejam o presente agora. Onde estão. E depois imaginem o futuro...As coisas vão surgindo...

 

A minha primeira corrida foram 5 km feitos em 30 minutos. Não fiquei com falta de ar, mas desde aí que a minha vida melhorou muito depois de correr:

-deixei de fumar;

-deixei de me alimentar mal;

-comecei a ter confiança;

-melhorei o meu humor;

-conquistei muitos feitos;

-consegui correr muitos km sem sofrer

 

E tenho crescido, assim como vocês

 

Tenho uma premissa...

 

Tal como um mau treino é aquele que não se fez, uma má corrida é aquela em que não se acabou. Pensem nisso e levem como um mandamento a seguir.Durante a prova temos tendência a absorver tantos pensamentos, tantas emoções que nos fazem pensar porque raio estou eu a fazer isto. Mas depois passam a linha da meta e esquecem esses pensamentos todos.

 

E no outro dia em conversa com um amigo meu e o meu namorado,falámos  que devemos ir para a prova sem expectativas, sem grandes objectivos...Simplesmente ir e ter confiança que as coisas irão correr bem.

 

No último domingo fui a uma prova em Estarreja e dou um resumo do que foi:

 

Recebi a notícia que iria correr, numa quinta-feira. Decidi alinhar e tomei essa prova como um treino. Aliás, o Alex Tondela disse que os melhores treinos são aqueles em que fazemos em prova, e para mim eram 10 km de treino, até porque nesse Domingo, do plano constava correr 40 a 50 minutos...

 

No dia da prova comi o mais simples possível.Coisas básicas mesmo. Comi papas de wetabix com mel e coco e uma laranja.  Nesse dia encontrei-me com mais alguns atletas do Beira-Mar e lá corri também pela primeira vez com o top do Beira Mar.Para mim foi um orgulho correr por este clube.

 

Também me lembro da motivação de uma mulher a dizer para uma juvenil " Corre sua gorda!" Boa motivação ... Há gente que não se toca também...

 

E depois soou a partida. Eu relaxada. A pensar fogo que está aqui uma carga de gente, mas siga, sem medo, sem ilusões. E fomos.E durante toda a prova fui bem, com alguma sensação de esforço mas controlada. Comecei rápido e abrandei algumas vezes, mas também não ia preocupada. Não sabia o tempo, só ia tendo noção dos km que fazia e ia. Fui sempre ao lado do Miguel Cunha (outro atleta do Beira-Mar) e para mim foi fenomenal correr ao lado de alguém. Fomos juntos e acabámos juntos. Ele perguntou-me qual era a minha melhor marca, e eu disse que eram 42 minutos, pese embora não fosse determinada a fazê-lo, porque eu não ia com intenção de me exceder.Não ia matar-me nem cometer erros, e fui correr com cabeça e o resultado não podia ser melhor.

 

Adorei cada km percorrido. Estava algum calor, mas eu ia bem. Quando chegámos perto da linha da meta, veio o Rui dar mais uma força, mas sinceramente eu já não queria sprintar. Queria cruzar a linha da meta com esforço medido. E assim foi. Acabei com 43'50'' .10km certinhos. Feliz e realizada e dislumbrada por não ter dado o máximo.E lá ao final da noite descobri a classificação. Pensei que teria ficado em 40 lugar das mulheres e afinal não.... Fiquei em 8 º lugar no meu escalão e 11 no feminino num total de 79 mulheres, e 199 geral total e não sei quantos atletas mas que eram muitos. Descobri hoje que ganhei 20 euros nada mau também para um dia de treino lool. 

mimi.jpg

 

 

Mas o que quero dizer com isto é ...

 

Eu fui sem expectativas, sem objectivos, sem esperanças... Fui porque quis ir, era uma boa oportunidade para treinar e pôr à prova as minhas capacidades ainda em evolução. Foi uma prova feita com muita cabeça e diverti-me. Sofri um pouco nas subidas e um pouco à custa do vento... Mas cheguei ao final ao lado de um atleta e isso para mim também foi valioso, e o facto de nos motivarmos-nos uns aos outros é o que faz valer a pena cada km percorrido. Porque mesmo que não consigamos fazer tempo x, ou mesmo que não acabemos todos juntos, o importante é a actividade e o que ela envolve... As pessoas, o carinho de alguns atletas, os pernetas que não se inscrevem na prova, mas que vão ali ao nosso lado a treinar... Por estas razões vale sempre a pena cada corrida feita. Não importa se não cumpriste o objectivo, importa a qualidade de vida que a corrida nos dá, e a vitória de passar a meta. Importa apenas calçar as sapatilhas e ser feliz, porque os objectivos existem, mas se não pensarmos neles, eles acontecem sem darmos por eles, e eu sinto-me próxima do meu e nem penso muito nele. 

 

Por isso esta é a minha reflexão pós prova...

 

Ir às provas sem expectativas, só com um único objectivo para todos, ir correr e chegar à meta. Bons treinos

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D