Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aquela Runner Obcecada

Aquela Runner Obcecada

Vamos falar da Wings?

Boas pessoal.

 

Já venho tarde e em más horas, mas ultimamente tenho andado muito atarefada. Hoje de manhã ainda estava na cama e ligaram-me para trabalhar, nem almoçar deu, deu deu às 18:30. Mas não vou dar desculpas. Hoje vim falar da prova global de ontem, a qual eu tive o privilégio de participar, graças à Sandra que desistiu e por isso pronto lá fui eu correr com um dorsal mal impresso. 

 

sandra.jpg

Prazer sou a Sandra :D e ao km 21 era a Lídia ahahah 

 

Resumidamente a prova ocorria em simultâneo em vários países, com diferentes condições atmosféricas, de dia ou de noite. No nosso caso, Portugal partiu ao meio dia, com um clima entre a chuva forte e algum sol e muito vento. As receitas da Wings ( ou seja, o valor das inscrições, são destinados a encontrar curas para as doenças da medula espinal). Antes de ter o acidente de kart conhecia a prova e tinha curiosidade em participar, mas após o incidente, que resultou nas fracturas na coluna e pressão na medula, fiquei ainda mais tentada a fazer a dita prova. Na altura nem pensava em estar no Beira-Mar,não pensava correr a menos de 5'00/km ou mesmo menos de 4'00/km. Nunca na vida pensava nisso. Quando estava no hospital, sem me poder mexer só pensava se voltaria à vida normal, se podia ir ao ginásio, se podia correr... Basicamente antes de ser operada sentia medo. Tinha pânico de acordar sem poder mexer as pernas. O dia da operação foi surreal para mim...Lembro-me de estar a levar anestesia e a Sra. a administrar  a anestesia me perguntar como tinha arranjado tal carga de trabalhos...

Eu disse: " É o que dá não ter travões."

E ela : "Vais ficar bem. Já agora que unhas tão giras! "

Eu: "Sim, foram a única coisa que não partiram no acidente, a rap....

 

E adormeci. Foram algumas horas de operação... Quando acordei, lembro-me de estar numa superfície gelada e a escorregar... Mas lembro-me de mexer os dedos dos pés. Emocionei-me. Comecei a chorar de alegria, mas ainda meia anestesiada, a chamar pela minha mãe e pelo meu namorado. Estava feliz, Estava a mexer os pés e sabia que ia andar.

 

O caminho a percorrer foi difícil, demorei uma semana a aprender a caminhar, a sair da cama de forma correcta, a usar um colete... Devo dizer que insisti muito em chatear o fisioterapeuta e ainda bem que o fiz, porque no final da semana estava a receber alta.

 

Não querendo estar a falar do processo todo, quero explicar porque fui à Wings. Eu estive pertinho de não voltar a andar. Para mim teve muito significado. Fui fantástico ver pessoas a ir de cadeiras de rodas, foi surreal. Eu fui com a minha "prótese" que não me impede de correr. Não me impede de ser feliz nem de calçar sapatilhas e fazer bons tempos. Estou longe do que quero ser como atleta. Ainda tenho muitos km a fazer, mas posso sonhar?

la.jpg

 

 

Disse desde a altura que fui inscrita, de que o objectivo eram 30 km e não mais que isso. Para mim ir ontem foi um treino. Fiz os 10 km a voar e os 21 km a voar, resultado de bom descanso e treinos variados. Há muitas coisas que tenciono melhorar, e isso começa num treino estruturado. 

 

Em todos os km me senti bem, a organização foi fantástica, parei em quase todos os abastecimentos, só não consegui comer, mas água, essa nunca faltou. Açúcar teve de ser de redbull porque mastigar era assim impossível, não consigo mesmo. Fiz uma pausa estratégica, parei na casa de banho, pois na partida não fui largar águas, xp só encontrei um wc aos 11 km penso. 

 

Foi um treino na medida em que não senti que sofri, não ia chateada, não ia preocupada com tempos, nem tão somente ia preocupada de parecer mal nas fotos. A minha meta eram 30 km de forma confortável. Houve pessoas a dizer que eu faria 42 km . Não faria. Primeiro porque iria sofrer muito para o fazer, segundo porque não era um objectivo que tivesse, fazer maratona nesta prova, terceiro, eu conheço as minhas limitações e 42 km ainda não é distância que consiga atingir para já. Para que conste só fiz 30 km uma vez por acaso e esta foi só a segunda vez. Fiquei satisfeita com a média 4'49 km , sabendo que parei na casa de banho, que parei nos abastecimentos e que parei para apertar os atacadores duas vezes (sim os malditos teimavam em chatear). Como disse a preocupação não eram tempos e sim a distância.

happy.jpg

 

Fui com um Sr. nos últimos 10 km. Basicamente fomos ao reboque um do outro. Já ia a correr para a média de 5'00/km, porque o carro ia longe e o vento estava forte como tudo. Achei piada a ele dizer que era a primeira vez dele a correr tantos km e ainda bem, grande conquista. Há ciclistas a dar-lhe bem nas sapatilhas. Começou a chegar a animadora a dizer que o carro meta ia chegar, já estava nos 29 km e tinha de ir aos 30 km.Olhei para o relógio e reparei que estava um pouco diferente das distância, então sabia que tinha tempo antes de o carro me apanhar, de facto quando cheguei aos 30 km, o carro demorou dois minutos para chegar, já eu andava a rolar de retorno à calma. 

 

30, 06 km foi a minha distância percorrida e os resultados seguem aqui em baixo.

Portugal : Categoria : 1º lugar

                  Geral Feminino : 11º lugar

Mundial :  Categoria: 35 º lugar

                  Geral Feminino: 290 º lugar

 

Geral (Portugal e a nível mundial ): 3399 ( num total de mais de 100.000 mil atletas a correr em todo o mundo).

 

resultados.jpg

 

Posso dizer assim, foi um treino em peras.

 

O mais valioso da prova, foi a sua localização, ser no Porto, com paisagens lindíssimas, multidão fantástica,voluntários muito prestáveis, muita animação, uma equipa fantástica e pessoas que tive a oportunidade de conhecer, mesmo que só por breves instantes ( a Ritinha Costa e o Bruno o sr. dos M&ms) .Todos com objectivos diferentes. Foi fantástico em Portugal termos uma mulher a subir ao pódio a nível mundial no terceiro lugar, com uma marca de 58,80 km, que um dia se chegar à idade dela quero fazer. Muito treino até aos 36 anos ^^. António Sousa num fantástico 7º lugar masculino. Não posso negar a incrível força da Japonesa que ganhou, com uns incriveis 65 km. Mulheres, cada vez mais a mostrar o poder feminino. 

 

Foi a minha primeira vez, com um objectivo, treinar, correr sem neuras, sem me chatear muito, a rir-me, a cantar com o Miguel "Ela não anda, ela desfila ..." E parabéns ao Miguel que me pediu reboque e acabou por fazer mais do que queria. Conheci muita gente, ri muito, e sai de lá com um sorriso. Tenho pena que um dos meus colegas se tenha lesionado e não poder me acompanhar, mas para o ano há mais com uma meta maior.

 

Um resumo, uma equipa fantástica, uma cidade maravilhosa e cheia de vida e pessoas a correr por uma causa nobre. A quem nunca fez, que se inscreva. No próximo ano será a 7 de Maio, as inscrições estão abertas, e espera-se que se supere este ano. Angariou-se mesmo muitos milhões de euros!!!

 

A toda a gente que acha que não consegue correr, pensem naqueles que não podem, aqueles que quase ficaram sem essa sorte... A quem nunca pode correr desde o nascimento... Por todos aqueles que lutam de forma a conquistar grandes feitos, como ontem vi um sr. de cadeira de rodas que chegou ao km 35! A vida não tem impossíveis, somos nós que criamos dificuldades nas coisas, só depende de nós mudar as coisas, arranjar soluções e não desculpas.

 

Peço desculpa pelo post longo, peço desculpa. Mas estou emocionada. Em 31 de Agosto faço dois anos que corro com titânio nas costas e vou-me superando, porque eu sonho em ser a melhor versão de mim própria, provar que mesmo com dificuldades tudo se consegue. Não compito com ninguém. Se gostava de ser a Dulce Félix, a Carla Martinho, a Vera Nunes, a Sara Moreira e tantas outras mulheres de topo, gostava pois, admiro-as imenso, mas não compito com estas meninas incríveis, mas sim comigo própria. 

 

Um grande obrigada ao Beira Mar Atletismo que me acolheu e tem sido uma família para mim. Obrigada mesmo.

equipa.jpg

 

 

E por hoje é isto. Desculpem a maçada 

 

*****

 

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D