Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aquela Runner Obcecada

Aquela Runner Obcecada

Vigorexia e Overtraining

Olá maltinha,

 

Venho falar de uma coisa que em abraçou estes últimos tempos e que fez com que tivesse o verdadeiro colapso. Venho falar de dois assuntos. A vigorexia e o overtraing, que estão interiamente unidos.

Resultado de imagem para overtraining

 

Quem me conhece sabe que eu não sou nem 8 nem 80. É logo tudo ao máximo. 

Sabe que tenho algumas pancas de ter tido anorexia e que o meu escape é o desporto.

Desde que me conheço sempre pratiquei desporto e sempre me senti bem. Há um mês e meio comecei a interiorizar que estava gorda ( todos os santos anos tenho uma recaída). Ou seja, como mencionei, todos os anos tenho um colapso de auto-imagem, mais precisamente no Verão quando o fator menos roupa ganha força. Este ano veio mais cedo... 

Desde que entrei no ginásio ganhei peso, não foi muito, mas o suficiente para eu me achar uma bola. Para quem corre, uns kg a mais podem fazer diferença, então para quem corre e quem já teve um distúrbio alimentar a coisa complica-se. 

Como eu sou sincera não escondo o que vai na cabeça e a natureza da maior parte as minhas lesões ter uma justificação que mais não é o facto de sentir que sou gorda e interiorizar isso de tal forma que sinto e o vejo, mesmo que me digam o oposto... Eu não acredito.

nn.jpg

 

Passando à frente e respeitando o título do post...

 

Vigorexia mais não é que o descontentamento com o corpo o que obriga a pessoa em treinar em excesso em busca da imagem ideal. Não se trata de uma anorexia ou uma bulimia, pois a pessoa não deixa de comer. Recorre notorariamente ao uso de suplementos para atingir objetivos (não é o meu caso) para cumprir com um objetivo irrealista. 

Portanto, o que quero eu dizer é que entrei num esquema de treinos magicado na minha cabeça, em que tinha de perder peso para "ontem", perder o que ganhei no ginásio basicamente. E o que comecei a fazer quando me deram carta verde para correr? Bi-diários, ginásio de manhã, corrida à tarde. Treino todos os dias com zero descanso e com exercícios sempre a recrutar os mesmos grupos musculares. 

Comecei a sentir imensas dores nos gémeos e a associar a falta de descanso, mais não fosse só isso. Continuei este ritmo alucinante até ter chegado ontem. 

 

Já tinha feito GRIT na semana passada (treino altamente metabólico) e senti dores, mas consegui suportar minimamente. Ontem fiz a mesma aula mas não contive as lágrimas a dado momento em que era necessário força nos gémeos. Parei imensas vezes, o professor disse para ir com calma e ainda ficava mais chateada e ainda insistia... Foi necessário acabar a aula sentada no chão a agarrar os gémeos com lágrimas nos olhos.Senti um grande colapso. As pernas não respondiam. Por cada vez que parava a dor intensificava-se...

No dia 9 de Abril fui de pacer na meia Heliflex. Já sentia dores nos gémeos e uma dor no tornozelo direito. Mas ignorei e tomei um bruffen. Durante 3 dias andei a tomar bruffen. Fiz a meia sem grandes problemas. Senti um ligeiro desconforto, mas apesar disso estava muito bem. Comecei a sentir dores a partir do 13 km. Mas isso impedir-me de continuar? Nunca. Continuei porque nesse dia tinha uma responsabilidade.

 

 

meia.jpg

 

Na semana a seguir continuei na minha rotina de treinos regular... Na quarta de manhã fui correr. Fiz uns 7 km a 4'39... Depois tentei fazer as séries. Mas foi aí que vi que algo de errado se passava e decidi ir ao ginásio à tarde. Mas claro o treino soube a pouco, a cabeça diz que não fizeste nada de jeito, portanto fazes GRIT e depois vais à fisioterapeuta. Ora portanto... Apos uma sofrência na aula de GRIT...Fui à fisioterapeuta do ginásio. Analisou-me o tornozelo, palpou-me os gémeos e disse-me que estava com contraturas muito fortes. Disse que os gémeos estavam muito rígidos e que tinha torcido o pé... Tinha o pé inchado e sem saber bem o porquê... 

 

mm.jpg

 

Aqui a menina não quis saber de torção, ok vamos parar de correr ok ok. Mas vamos treinar igual e de preferência com intensidade...

 

Até ontem...

 

Sabem quando tem dores fulminantes e sentem-se com uma grande rigidez muscular? Sentir que cada perna pesa 30 kg ou mais e que caminhar torna-se algo díficil. Eu sinto-me assim hoje. 

 

 

Decisões díficieis precisam de ser tomadas e eu decidi fazer aquilo que queria evitar. PARAR. Só nadar e caminhae, nem mais nem menos... Sem extremos, sem neuras, respeitar o corpo... Porque sou a prova de que teimosia em excesso pode prejudicar a saúde. Não só meramente física mas como psicológica...

 

Dei por mim a ter sinais fortes de irritabilidade e ansiedade,

Muito stress (tive inclusive uma crise e borbulhas derivado ao stress)

Perdi algum apetite

Ando constamente exausta

Insónias

Meia deprimida

O ritmo cardiaco desregular

Perda de motivação

 

No meio disto tudo, consegui alargar o tempo parada... Nada de correr. Nem sequer caminhar decentemente consigo..

 

Mas a vida é assim. Quando queres ser mais teimosa que as tuas limitações e o corpo avisa e tu insistes. Se tratas mal o teu corpo ele vai responder mal.

 

 

E pronto, 

 

 

Malta

 

Ouçam o vosso corpo. É uma máquina, mas como um carro precisa de manuntenção, o corpo também. Precisa de ser nutrido, descansado, de vez em quando receber alguma massagem... E pronto. É um templo..

 

Acabei com outra coisa que me fazia mal, e só algumas pessoas sabem, mas isso prefiro não dizer. Só quero dizer que aprendi a lição.

 

Agora é ter fé e juízo e calma para regressar às corridas de vez. 

 

 

Um beijinho 

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D